Genuína Umbanda - Todos os direitos reservados. 2007 - 2019

Nossa Senhora da Conceição - Oxum

08 de Dezembro

Autor: Lara Lannes

Equipe Genuína Umbanda

www.genuinaumbanda.com.br

 

Oxum é o Orixá responsável pela energia do amor, da fertilidade, da doçura, da beleza.

Em todas as culturas e povos, essa energia radiante esteve presente no culto aos Deuses e Divindades como Afrodite, Vênus, Ishtar, Maria, Oxum, todas essas variantes da mesma vibração de amor do Pai Maior por suas criaturas, envolvendo-os com o carinho e a doçura dos encantos das águas doces, das ondinas, dos seres da Natureza responsáveis pela constante renovação do Universo, através do incessante nascer dos seres, da energia vibrante da fecundação dos rios, matas, dos indivíduos.

 

Na Umbanda, essa energia provém do Orixá Oxum. É Oxum que responde nas cachoeiras, seu ponto vibratório na Natureza, de emanação da irradiação desse pólo divino. Na força das quedas-d'água, Oxum magnetiza os seres e criaturas, estimulando as uniões, a concepção e a fecundidade dos seres.


As oferendas para Oxum são semelhantes às oferecidos a Iemanjá, como água mineral, champanhe, vinho branco ou suco de pêssego, flores como lírios, palmas ou crisântemos, com fitas brancas e azuis, pó-de-arroz branco, pente branco pequeno, espelho branco, perfumes, devendo ser depositadas, preferencialmente nas matas, perto das cachoeiras ou rios.

No culto africano, Osun, Oshun, Ochun ou Oxum, na mitologia ioruba é um Orixá feminino. O seu nome deriva do rio Osun, que corre na região nigeriana de Ijexá e Ijebu.

 

Cultuada tanto a 12 de outubro, quanto 08 de dezembro, uma vez que sincretiza com Nossa Senhora Aparecida e Nossa Senhora da Imaculada Conceição.

 

A energia do orixá Oxum é feminina, regente das águas doces. Essa energia é também direcionada para a fecundação e concepção. Oxum responde pela geração e criação do feto, enquanto Iemanjá responde pelo seu crescimento e educação. Essa energia geradora se traduz nos sentimentos de amor, fraternidade, união entre as pessoas.

 

Os falangeiros do Orixá Oxum quando se manifestam nos terreiros de Umbanda fazem movimentos suaves com os braços como que atraindo para si o sentimento das pessoas, renovando-os e transformando em sentimentos de união. Emitem longo choro, dando passes e reativando as energias positivas naqueles que necessitam dessa mudança e renovação.

 

Oxum distribui a energia de união através do movimento das águas doces, que serve como condutor magnético de suas ondas vibratórias, harmonizando as energias da natureza.

 

Características: além da graça e beleza, são suavidade, gentileza, jovialidade e uma sensualidade intensa, mas discreta.

Sincretismo: é sincretizada com diversas santas católicas, entre as quais Nossa Senhora da Conceição, Nossa Senhora Aparecida e a Virgem Maria.

Cor: na Umbanda, o azul claro. Suas contas são feitas de cristal azul claro.

Oferendas: velas, flores brancas e amarelas, perfumes, jóias, espelhos, champanhe.

Locais: rios ou nascentes.

Saudação: Ora Ieiê o.

Dia da semana: sábado.

"Ó que linda Minha Mãe Oxum, descendo da Cachoeira, toda coberta de flores, com seu manto de Amor, derramando suas bênçãos sobre a Criação Divina. Sua benção , minha Mãe Oxum, olha por todos os teus filhos, derrama sua luz irradiante sobre nós!"

voltar.jpg
logo-980x377-2.jpg